Opúsculo de um Vencido

sábado, 7 de agosto de 2010

O poeta do Saber

Exausto de gastar prata com puta;
Fadado a gemer, da Dor, o enfado;
Instigado a amar, não sendo amado,
Supôs de suicidar-se com cicuta!...

Michê bajulador de velha enxuta;
O macho que enrabou até viado;
Levando a vida sem um só trocado,
Acha que o ócio é a sua labuta!...

Guloso boqueteiro do Fracasso,
N'Arte da concordância é cabaço,
E diz que best-seller é auto-ajuda!...

Sentiu-se Vate, mas tomou balaço,
Viu o seu sonho partir negando abraço,
Quem do infeliz saber que o acuda!...

(Queiroz Filho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário