Opúsculo de um Vencido

sábado, 7 de agosto de 2010

Resposta a um amigo

Meu músculo cardíaco de baixo
Estala de paixão por outra preta,
Pois ela ostenta uma bela silhueta
A qual atiçaria qualquer macho.

Enquanto eu por ela me rebaixo
Propondo ser até o seu proxeneta,
Mas ela encafifou em sua veneta
Que nem me usaria pra despacho!

Não sou nem quero ser o tal galã
Do palco, da telinha ou passarela,
Me basto só em viver uma vida sã

Fazendo do vazio que me flagela
A Paz que me trará num Amanhã
Uma velhice inglória, mas singela.

( 5/8/2010 Queiroz Filho 02h20 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário