Opúsculo de um Vencido

sábado, 7 de agosto de 2010

Soneto Auspicioso

Bendita seja a água que me finda
A caricata sede de um momento,
E que tomba do céu pelo intento
De dar a rubra rosa esta cor linda!

E assaz bendita seja a sua vinda
Aos mares que aqui são o invento
Do criador de todo o firmamento
Que, ora, conta o que resta ainda

Das suas sacras obras nesta terra,
Mas só vendo penúria, dor e guerra,
Com sangue redentor nos purifica...

E tão-somente pede que o exalte;
E que a todos os seres nunca falte
A viva paz que o amor cá santifica...

(Queiroz Filho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário