Opúsculo de um Vencido

sábado, 7 de agosto de 2010

A Uma Bela Triste

No vão de tuas pálpebras sombrias,
E, em meio ao teu olhar enigmático,
É onde prostro o meu anseio apático
De crer na insensatez das alegrias.

Supondo que macabras fantasias,
Dum solitário moço sorumbático,
Que desprezou o tal sorriso sádico
De seu destino atado às letargias

Recriariam mil sonhos defuntos,
E no caminho nos poriam juntos
Daquelas almas bem-aventuradas

Que ao êxtase Fantástico da vida,
Renascem como uma Fênix caída,
Para a unção das bestas expurgadas...

(Queiroz Filho) 13/2/2010 20:24:58

Nenhum comentário:

Postar um comentário