Opúsculo de um Vencido

segunda-feira, 28 de março de 2011

Ao Teu Nome

Poetisa é o que tu és, de corpo inteiro,
Pois o que o teu nome aqui nos diz
Não é o relato simples da aprendiz,
É algo mais completo e lisonjeiro.

Essência de um estro alvissareiro:
- Alma liberta ao Sol da tarde gris...
Alegres-me a vida e dê-me um Bis!
Lançando-me ao sono derradeiro...

Pois tu és a “Padroeira da canção”,
E, eu, não mais que o vago arremedo
Dum tolo ateu que vivi sem paixão...

De Amar a vida sempre tive medo,
Inda me mata a dor de ouvir um não,
Mas só por ti um riso me concedo...

( Queiroz Filho) 20/03/11 03:28 AM

Nenhum comentário:

Postar um comentário