Opúsculo de um Vencido

segunda-feira, 28 de março de 2011

Elisa

Se ferido de amor, meu peito, sinto
Por ti Mulher quest`Alma enaltece,
Ó, Deus, quão hei dizê-lo?... Até parece
Que com astuta voz a todos, minto.

E já aos teus pés, prostrado de absinto,
Declaro-te o amor que me endoudece
E a cada passo, assim, inda mais cresce
Sob ânsias e desejos bem faminto!

Ó, vens, doce Elisa, incauta e bela
Atar teus rubros lábios cá aos meus
Que a chama do Amor não esfacela

A alma que se lança louca aos céus,
Pois lá o amor é a mais certa janela
Pra se alcançar a glória de um Deus!...

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário