Opúsculo de um Vencido

segunda-feira, 28 de março de 2011

Verás

Verás que me amaste, Amor, um dia
Quando em lúbrica Dor estremeceres,
Por já minhas lascivas mãos não teres
Para incendiar-te est'Alma fria.

Que nem sequer, ao menos, balbucia
Qual dantes um gemido, para creres
Que de meu longo afago, os prazeres
O alvo corpúsc'lo teu não carecia.

Mas se te enredas já a outro sujeito,
Enquanto a Outra chamo de Rainha,
É que sei que esse não fará bem feito...

Visto que sua boca mui mesquinha,
Nem mesmo tocará teu ardente peito,
Pois antes lhe dirás que és só minha...

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário