Opúsculo de um Vencido

domingo, 17 de abril de 2011

Abandono

Ao apartar-me lá de ti, Querida,
Não contive est'Alma de tristeza
Pois deixaste-me só naquela lida,
Erguendo-te altares sem beleza...

Conquanto revivi o hausto da vida
Na fervorosa chama em mim acesa,
Óh, como me doera a atroz partida
Que esta vista ferira com rusteza!...

Mas se chamar-me ouço, voz airosa,
Pasmada, a face minha, se congela!
Crendo ser tua a prece langorosa

Que aqui mo diz: - Óh tolo, tagarela!
Acalmes, que também fora queixosa
Teus afagos clamar, ao peito dela...

( Queiroz Filho)

Um comentário: