Opúsculo de um Vencido

sábado, 16 de abril de 2011

Aos Moralistas

Nesta mente esdrúxula e exaurida
Aonde habitam todas as desgraças,
Tomada como os livros, pelas traças
E dos sublimes Sonhos, recolhida.

É donde extraio a tola Dor fingida
Bebendo a Razão em negras taças!...
Não cabe nessas lágrimas escassas
E nem em minha Alma emudecida

O brilho ostentador dos altruístas.
A vida me ensinou como os ingratos
Em ver na compulsão de idealistas

A fome de Hedônicas conquistas,
E tal como os rebentos de Pilatos,
Eu escarro no Altar dos moralistas...

( Queiroz Filho) 16-04-11

Nenhum comentário:

Postar um comentário