Opúsculo de um Vencido

terça-feira, 19 de abril de 2011

A Eleita

De que vaga Atlantis tu vinheste
Tal como uma sedutora Feiticeira,
Furtar de mim a mágoa derradeira
Despindo-me aqui veste por veste?...

Tua pureza é a mesma de Alceste
Que ao marido se dera por inteira,
Da Morte arrostando a agoureira
E tenebrosa fronte, aonde a peste

A que todo o ser vivo se sujeita,
Sentira do bom filho de Alcmena,
A robustez mais grave e perfeita...

Mas eu que vivo uma vida amena
Tão só posso dizer-te: - És a eleita
De minha inspiração vã e serena...

19-04-11 Queiroz Filho

Um comentário:

  1. Bem-aventurada será a Eleita, A Musa a Inspiração...mas não menos aventuradas serão, as que puderem beber infinitamente dos teus Poemas!!
    Bom mesmo é receber teu carinho...
    Bjus serenos...

    ResponderExcluir