Opúsculo de um Vencido

sábado, 2 de abril de 2011

Fatalismo

Quando, amigos, desta vida eu for,
Verão vazio o rastro de meus passos,
E a minha alma cega e tão sem cor
Já não terá o calor dos teus abraços.

Que fadado ao silêncio e ao torpor,
Ninguém afagará meus olhos baços
E nem dirá, enfim, o que é o Amor
Para a agonia desses ermos laços...

À qual Musa darei meu verso findo?
E qual carregarei em meu coração?
E que amigo verei, lá conduzindo

Minha matéria inerte em um caixão?
E que sonhos terei quando sorrindo,
Souber que a vida é Dor, é Ilusão?!...

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário