Opúsculo de um Vencido

terça-feira, 12 de abril de 2011

Meus Versos

Estes tais versos vãos e vis e vagos,
Que ao vazio tombam, tristemente,
Nunca hão de clarear uma só mente,
Tampouco inspirar os teus afagos...

Ouça-os, cá atento, pois são gagos
Como a dolosa voz do Amor ausente,
Que ferindo um peito descontente,
Fez aviltar a Dor de seus pressagos...

E destarte, ao desprezo, condenados,
Nesta masmorra cantam a dor ardente
Dos que jamais serão,por fim, amados,

Senão por quem ao peito ora os sente,
E em sua Alma os tem tão confinados,
Que os diz, sem os dizer, a toda gente!...

(Queiroz Filho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário