Opúsculo de um Vencido

quinta-feira, 7 de abril de 2011

O Remorso

Se um dia, o remorso, tu sentisses
Que no meu coração já se propaga,
Por ter-te posto ao peito essa chaga
Que não poria a amada de Ulisses!...

E com o teu silencio me punisses
Nem inda, assim, Denise, será paga
A Dor que te causei, e não se apaga
Ainda que do céu, a sós, ouvisses

A voz de Deus dizendo-te: Ó Filha!
Mostrai ao teu verdugo a outra face,
Beijai com gozo o Lobo da matilha

E esqueçais a injuria desse enlace,
Pois todo o Injusto é uma vaga ilha,
E o sol para o infiel, caindo, nasce!...

( Queiroz Filho) 07-04-11

Nenhum comentário:

Postar um comentário