Opúsculo de um Vencido

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Escuridão

Na escuridão profana me arrasto,
Fitando o Céu na rútila distância,
E a sós lamento a acre ignorância
De que meu viço já se sente gasto...

Das trevas, já exalo o odor nefasto...
Ó, pútridas misérias da arrogância!
Dizei-me de que é feita a substância
Que fez gerar o Deus altivo e casto?...

Quisera ter no âmago a Esperança
Dos seus filhos mais retos cuja Fé
Eleva-se lá ao Céu e imensa avança

Desde as longínquas proles de Noé,
Mas logo alguma dúvida me alcança -
Onde que Deus está?... Quem Ele é?...


( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário