Opúsculo de um Vencido

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Almas Abertas

Só a tua boca esbelta me seduz,
E o teu olhar de moço reservado
É o que hoje na vida me conduz
Ao meu conto de fadas censurado...

Excelso espelho vivo das paixões!
Que cá distante ainda me fustiga
Por trás de mil delírios e canções
Recrias-me a vontade mais antiga

De penetrar na luz de teu segredo
Pra entender, amor, porque tens medo
Do amor de quem, a vida, te oferta?

Amar, amor, não é só estar ao lado...
Saudade não é dor para um mimado
Que de carinhos teve a alma aberta!...

( Laura Alves Coimbra )

Nenhum comentário:

Postar um comentário