Opúsculo de um Vencido

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Coerência

O triste e preguiçoso descontente;
O amante e a sua musa mais presente;
O bardo com seu estilo decadente;
O erro e o seu tropeço deprimente;

A rima enfadonha sempre em ente;
O verso que encalhou na sua mente;
A moça que passou mais sorridente;
A estúpida alma estrábica da gente;

O gozo de quem ama diferente;
A inspiração tardia e displicente;
Saudade incontrolável do Presente;

Vadia! Me expulsou da sua mente!...
Quem diz que um Presidente é Prudente?...
Suspeito - A coerência está ausente...

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário