Opúsculo de um Vencido

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Má Lição

O acento vai aqui, esse é o primeiro!
O outro que já foi, ponho outra vez!
Tu deves colocá-lo aqui no dez...
Metrificando-o, enfim, já por inteiro.

Soneto, meu amigo e companheiro!
Te sinto com fervor e embriagues!
Meu muro sem cimento, és talvez
Mais frouxo que buceta de puteiro!

Eu rogo-te mais essa inspiração!
Cimento, areia e água, mande logo!
Os onze versos teus já aqui se vão!

Não sou poeta bom, nem ouço Bach!
O que mais eu coloco? Hebe morreu!...
Oh! Errei toda a lição, deixa pra lá!...

( Queiroz Filho )

2 comentários:

  1. Neste soneto aparentemente displicente vejo a metalinguagem atraente. Você não é clássico, meu caro, mas não só por não ouvir Bach, você é depravado mesmo, assim digno de apreço. Cê pode manter a forma, mas inova no conteúdo. Muito bom!

    ResponderExcluir