Opúsculo de um Vencido

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Tempo

Relógio ou calendário - não importa!
Se a própria vida é lança e armadura...
E o Tempo é tão-somente a mera porta
Entre o útero materno e a sepultura!

Os Anos só nos servem de atadura
À mágoa que a memória não suporta!
O ódio é uma moléstia que se cura
Nas orações de uma crença morta...

A lágrima que cai sobre o teu rosto
Às rotações do mundo é indiferente!
O amor que te deixou e hoje é desgosto

É o mesmo que não sai da tua mente,
Perder é envaidecer-se a contragosto,
Pois ser sozinho é a dor de toda gente...

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário