Opúsculo de um Vencido

segunda-feira, 27 de maio de 2013

...

Atapetei a vida com espinhos...
Um pássaro pousou no meu olhar...
Embriaguei teus vagabundos vinhos...
Razão, dê-me licença, vou passar!...

O teu pudor me inibe de gozar...
Confessionalistas são mesquinhos...
Jeová, palma com palma a nos orar...
Satanás coze auréolas aos anjinhos...

Tu, meu ronceiro coração ranzinza...
Fingiu-se nosso azul de negro cinza...
Troquei palavras com a noite muda...

Loucura, incoerência ou solidão?...
Careço é, enfim, sair desse alçapão...
Não acho um suicida que me acuda!

( Laura Alves Coimbra )

Nenhum comentário:

Postar um comentário