Opúsculo de um Vencido

domingo, 15 de dezembro de 2013

Lástima

Apalpo as tuas ancas delicadas
E giro-te a trezentos e sessenta...
Escorro as minhas mãos enfeitiçadas
No vão dessa virilha macilenta...

Oh! Eróticas folias bem gozadas...
Obediente voz a ouvir-me: - Senta!...
Cortinas, pelo vento, esvoaçadas...
Relinchos prazerosos de jumenta...

E o gozo ancorado na exaustão
Da Glória do amor que uso e desprezo...
À cama um livro aberto de Platão!...

Ao chão, rabiscos parcos de um leso!...
Nos meus olhos vazios a Maldição
De ver que sobre qualquer Alma, peso...

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário