Opúsculo de um Vencido

quarta-feira, 12 de março de 2014

Solidão

Aspiro à Solidão dos cemitérios...
Descomunal verdade onipotente!
Pois lá o meu cansaço deprimente
Descobrirá a causa dos mistérios

Da vida que ganhei já decadente,
Sem nunca a ter pedido aos véus etéreos...
Pequei por ser passivo aos vis critérios...
Pequei por ter nascido diferente...

Procrastinei a vida que me deram,
Talvez por não querê-la como minha;
Talvez porque as dores se apoderam

Da Alma que em silêncio se definha,
Talvez porque os ventres que nos geram,
Impõe-nos a Saudade mais mesquinha...

Nenhum comentário:

Postar um comentário