Opúsculo de um Vencido

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Musa Pós-Moderna

No esdrúxulo lamento da inércia,
A glória de meus sonhos, consumi...
Julguei não te amar e, então, sofri.
Ó meu defunto amor; minha Natércia!

Não posso crer, ó Deus, ela se foi!...
Chorosa Patativa abençoada!
Pelo meu falho adeus, Deus me perdoe!
Perdoes a minha lágrima adiada.

Cadavérica Musa d’olhos tétricos,
Necrófilos Prazeres te dedico!
Beijando os teus lábios assimétricos

Só as tuas carnes podres, Santifico.
E à inveja de outros mortos hipotéticos,
Aos meus, teus excrementos, unifico!

( Queiroz Filho )

Nenhum comentário:

Postar um comentário